ANO E AS MEDIDAS DO TEMPO   (01/01/2014)
Conhecimentos gerais
Por: João de Freitas Pereira

Muito antes dos romanos, os antigos caldeus já havia criado as medidas do tempo com um ano de doze meses, começando no equinócio da primavera, que ocorre no dia 21 de março do nosso calendário. 
 

 

Os egípcios também contavam seu tempo com base no equinócio.

O calendário romano data da fundação de Roma e mudou sua forma diversas vezes até a Queda do Império Romano do Ocidente. Este artigo discute os primeiros calendários romanos também chamados de calendários pré-julianos utilizados até 46 a.C. O calendário usado após esta data foi o calendário juliano, que continuou sendo utilizado até o ano 1582 quando foi substituído pelo calendário gregoriano
Inscrição com o calendário romano, antes da reforma juliana. Observe a presença dos meses Quintil e Sextil, e a possibilidade de inserção de um mês intercalar.

O primeiro calendário romano era um calendário lunar com dez meses, começando no equinócio da Primavera, implantado, segundo a lenda, por Rômulo, o fundador de Roma aproximadamente em 753 a.C.

Neste primeiro calendário romano, o ano tinha 10 meses de 30 ou 31 dias, que totalizavam 304 dias e os demais 61 dias que coincidiam com o inverno não entravam no calendário havendo pouco interesse de acompanhamento temporal neste período do ano.

Márcio (31 dias)
April (30 dias)
Maio (31 dias)
Júnio (30 dias)
Quintil (30 dias)
Sextil (30 dias)
Setembro (30 dias)
Outubro (31 dias)
Novembro (30 dias)
Dezembro (30 dias)

A primeira reforma do calendário ocorreu com Numa Pompílio, o segundo dos sete reis de Roma, por volta de 713 a.C., que reduziu os meses de 30 dias para 29 dias e adicionou os meses de Januarius (29 dias) e Februarius (28 dias) no final do calendário aumentando o seu tamanho para 355 dias, transformando-o em um calendário luni-solar, mantendo os inícios dos meses coincidindo com os inícios das fases da Lua e adicionando de tempos em tempos um mês extra para completar o ano solar.

Este calendário fora baseado no calendário grego praticado em Atenas, que já era um calendário luni-solar e bem mais preciso que aquele primeiro calendário praticado em Roma e que, então, também passou a ser de 12 meses com um mês adicional para manter o ciclo anual lunar alinhado com o ciclo anual solar.

Márcio (31 dias)
April (29 dias)
Maio'(31 dias)
Júnio (29 dias)
Quintil (31 dias)
Sextil (29 dias)
Setembro (29 dias)
Outubro (31 dias)
Novembro (29 dias)
Dezembro (29 dias)
Januário (29 dias)
Februário (28 dias)

Para manter este alinhamento de ciclos, de dois em dois anos deveria ser adicionado um mês extra de 22 ou 23 dias, mensis intercalaris, de nome Mercedônio ou Mercedino, próximo ao final de Februário (Februarius) logo após os dias 23 ou 24, que era terminado somente após a conclusão deste mês intercalar, resultando em uma sequencia de anos com 355, 377, 355 e 378 dias, com uma média de 366,25 dias.

A decisão de inserir o mês intercalado, e sua posição, era a responsabilidade do pontífice máximo (pontifex maximus) que controlava para que o calendário não se distanciasse das efemérides anuais tornando irregular a sequência de inclusões. O sistema de alinhar o ano através destes meses intercalares falhou pelo menos duas vezes.

A primeira foi durante e após a Segunda Guerra Púnica. Isso levou a reforma da Lei Acília em 191 a.C., sendo bem sucedida por longo período.

A segunda falha foi na metade do Século I a.C. e que resultou na reforma instituída por Júlio César com a implantação de um calendário solar, em substituição do calendário luni-solar de Numa Pompílio, posteriormente chamado de calendário juliano. (Wikipedia).

 

"A comemoração ocidental tem origem num decreto do governador romano Júlio César, que fixou o 1 de janeiro como o Dia do Ano-Novo em 46 a.C. Os romanos dedicavam esse dia a Jano, o deus dos portões. O mês de Janeiro, deriva do nome de Jano, que tinha duas faces - uma voltada para frente e a outra para trás." (Wikipédia).


 

Os judeus têm sua data de de ano novo bem diferente da nossa.  

Os muçulmanos também têm a sua, criada por Maomé.

Os caldeus, que foram os criadores das medidas do tempo, foram mais lógicos, baseando-se nos movimentos dos astros.  

Mas o que prevaleceu no mundo foi o calendário cristãos, em razão de o Cristianismo tem subjugado quase o mundo inteiro e ser cristã a maioria da população dos países que dominam até hoje.
 

As medidas do tempo criadas pelos caldeus foram:

Ano - O tempo de uma translação do nosso planeta em torno do Sol.

Mês - Trinta dias, tempo aproximado de uma revolução lunar.

Semana - (Latim septimanas=sete manhãs), tempo aproximado de um quarto lunar, sendo cada dia dedicado ao um dos deuses representado pelos sete astros: Sol, Lua, Marte, Mercúrio, Júpiter, Vênus e Saturno.

Dia - Período de uma rotação do Planeta.

Hora - um vinte e quatro avo do dia.
 

Os minutos e segundos foram criados posteriormente, quando as medidas passaram a ser ser mais precisas.
 

 

Ver detalhes em O ANO FORA DO EIXO.

 

Ver sobre todos os meses do ano:

- JANEIRO - FEVEREIRO - MARÇO - ABRIL - MAIO - JUNHO -

- JULHO - AGOSTO - SETEMBRO - OUTUBRO - NOVEMBRO - DEZEMBRO -



1691 exibições


Avalicações
Excelente: 0
Bom: 0
Regular: 0
Ruim: 0

AVALIE ESSE TEXTO


Você gosta de escrever? Quer um espaço para divulgar suas ideias sem pagar provedor?  Clique em crie sua conta, faça seu cadastro e comece a escrever.  Não lhe custará nada, e você poderá estar contribuindo na defesa de um pensamento.

16 usuário(s) online