Educação no Brasil   (15/12/2016)
Conhecimentos gerais
Por: Edu Strib

Educa mais brasil (EMB) é uma modalidade de auto-estudo que permite a transmissão e/ou construção, atualização ou até mesmo ampliação do conhecimento sem a presença física simultânea dos agentes envolvidos (alunos, professores, tutores), a partir da mediação das tecnologias e dos sistemas de comunicação cada vez mais amplos e diversificados. Propõe novos conceitos, valores, princípios e métodos, atingindo todos os níveis de extensão, seja no Ensino Infantil, Médio, Fundamental e Superior. Seu maior objetivo é aumentar o nível de conhecimento dos jovens que entram no mercado de trabalho, e, ao mesmo tempo, atualizar e melhorar a qualificação da mão-de-obra existente, através da formação contínua, além de possibilitar a todos o acesso ao ensino, contribuindo para a universalização e a democratização do acesso ao saber, ampliando suas capacidades de transformar e criar.

Pode-se destacar muitas vantagens de cursos a distância: a) segunda oportunidade de estudo para pessoas que tiveram problemas para estudar na juventude; b) uma nova opção para a população residente em lugares distantes, com difícil acesso a escolas e universidades; c) redução de custos com locomoção; d) altamente dinâmica, dando a oportunidade de se fazer intercâmbios de opiniões, problemas ou propostas com especialistas e outros estudantes através da comunicação síncrona (on-line - chat) ou assíncrona (tempo real - fórum).

As principais desvantagens seriam: a) para se matricular o aluno tem que possuir um computador com modem, programa e conexão para a Internet; b) a tecnologia mais moderna não garante a qualidade da proposta do curso; c) isolamento social do indivíduo com os colegas de classe e professores; d) o material didático dificilmente substitui as aulas convencionais; e) custo elevado da linha telefônica para acesso discado, ou do serviço de banda larga.

A EMB tem um forte impacto na relação de ensino entre professor e aluno, que evolui do tradicional "entregar-receber" para um estágio de troca. "Os professores deixam de ser os entregadores principais da informação, passando a atuar como facilitadores do processo de aprendizagem" (Passarelli, 1999:31). O aluno assume um papel mais pró-ativo na obtenção de conhecimento; seu comprometimento e atitude são fundamentais para o sucesso do aprendizado.

Por outro lado, ainda existem muitos desafios a serem vencidos para que esta modalidade de ensino possa definitivamente atender, de forma plena, às necessidades de educação da sociedade, principalmente em termos de capacitação de professores - agentes indispensáveis para o sucesso dessa modalidade - e adequação da metodologia de ensino. Além disso, é preciso a criação de uma "cultura" do ensino à distância e um amadurecimento por parte dos usuários, ainda não acostumados à disciplina que esse tipo de ensino exige, uma vez que, no EMB, é o aluno que organiza seu tempo.

Em 2007, o Enade, exame do MEC, que avalia o ensino superior, comparou pela primeira vez o desempenho de estudantes do ensino à distância com os de ensino presencial. E para surpresa de muitos especialistas, na maioria das áreas focadas, os estudantes à distância estão se saindo melhor do que os estudantes que fazem o mesmo curso de maneira tradicional. Quando a análise é feita apenas levando em conta os alunos que ainda estão na fase inicial do curso, o quadro é ainda mais favorável ao ensino à distância: em nove das 13 áreas o resultado foi melhor.

No entanto, é fundamental que este ocorra com qualidade, com a utilização de pólos bem estruturados e com a existência de um componente presencial. Nesta área, mais até que no ensino presencial, é necessário um rígido controle e avaliação permanente por parte das autoridades governamentais, sob pena de perda de credibilidade para todo o sistema.

Um crescimento desta ordem é preocupante, sobretudo quando ocorre em instituições privadas, sem nenhuma tradição nas atividades de pesquisa e de qualidade acadêmica. A oferta de milhares de vagas por algumas instituições merece atenção especial por parte do MEC.

Existem instituições que se preocupam com o aprendizado e a qualidade de ensino oferecida aos seus alunos. A Universidade Católica de Brasília, possui unidades de apoio acadêmico, entre elas, destacam-se: A biblioteca virtual com mais de 100.000 títulos e 218.000 volumes. Centro Católica Virtual e educa mais brasil - CCV/EMB que oferece cursos de graduação (bacharelado e licenciatura), pós-graduação Lato Sensu e extensão.

CONCLUSÃO

O educa mais brasil 2017, antes considerada com menos valia, hoje assume um papel importante na tentativa de viabilizar a democratização e a universalização do ensino. Não que esta vá substituir o ensino presencial, mas, com certeza, é um caminho a ser considerado. Educação deve ser de qualidade, seja ela presencial ou a distância. No caso específico desta última, é preciso um cuidado especial já que possui características próprias que demandam novos conhecimentos em áreas como design instrucional, típico das novas tecnologias, a formação de especialistas em EMB e o preparo do professor/orientador para desempenhar suas novas funções na relação com o aprendiz.



331 exibições


Avalicações
Excelente: 0
Bom: 0
Regular: 0
Ruim: 1

AVALIE ESSE TEXTO


Você gosta de escrever? Quer um espaço para divulgar suas ideias sem pagar provedor?  Clique em crie sua conta, faça seu cadastro e comece a escrever.  Não lhe custará nada, e você poderá estar contribuindo na defesa de um pensamento.

3 usuário(s) online